Banner 468 x 60px

 

13 de janeiro de 2014

Casa de 1940 se encontra em ruínas no Centro de Cruzeiro do Sul - G1/Acre

0 comentários

A primeira casa particular construída em alvenaria em Cruzeiro do Sul (AC), no ano de 1940, está abandonada. O prédio que pertencia ao português e patrão de seringal, Joaquim Maria Ruela, remete ao tempo em que a borracha era a principal atividade econômica da região e responsável por transformações culturais e sociais do estado do Acre.

A casa fica no alto de um morro na área comercial mais movimentada da cidade, ao lado do cais, onde ancoravam as grandes embarcações com mercadorias vindas de Belém (PA) e Manaus (AM), além do trânsito frequente de seringueiros. O local escolhido para a construção, tinha vista privilegiada para o Rio Juruá e representava a superioridade dos patrões da época.

O aposentado Hilarino Alves de Almeida, de 82 anos, foi funcionário do português proprietário da residência. “Eu trabalhei na empresa em que ele era sócio, o seu Ruela também tinha seringal e era um dos homens mais bem abastados dessa região. Com certeza a casa era a mais bonita da época. Gostaria muito que essa residência fosse preservada, ela tem uma importância grande e ajuda a contar a nossa história”, relata o aposentado.

De acordo com o historiador Franciney de Almeida Rocha, a casa da família Ruela foi construída por mestres de obras alemãs. “Na época da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha suspendeu o envio de recursos para manter a obra missionária e devido a dificuldade da Prelazia do Alto Juruá, o bispo da época liberou os irmãos que eram mestres de obras para erguer construções particulares e conseguir recursos para manter a igreja”, conta.

A arquiteta Juliana Almeida, que concluiu o curso recentemente, elaborou um projeto para revitalizar e dar novo uso à casa abandonada. “Eu sempre fiquei olhando para aquela casa e imaginando a história da nossa cidade, até que decidi elaborar um projeto fazendo parte do meu trabalho final de graduação. Seria a revitalização da casa com um albergue ao lado com espaço de lanchonete e TV. Pretendo sugerir isso ao poder público, é um local histórico que não pode ser demolido ou abandonado”, diz.

Segundo o empresário Abraão Cândido, a casa é de sua propriedade mas assegura que está disposto a negociar o imóvel com o poder público. O setor de Patrimônios da Prefeitura de Cruzeiro do Sul informou que está fazendo um levantamento dos bens do município e a casa se encontra em situação pendente.

O secretário Municipal de Cultura, Neto Vitalino, disse que a prefeitura tem a intenção de restaurar a casa e preservar como patrimônio histórico, para isso, tenta negociar o imóvel com o empresário, Abrão Cândido mas até o momento, nenhum acordo foi fechado.

Fonte: G1/AC
Foto: Genival Moura/G1

0 comentários :

Postar um comentário